Links de Acesso

Principal hospital do Sul de Angola pode fechar por deficiente construção


Hospital Central de Lubango

Inaugurado há seis anos, Hospital Central de Lubango pode encerrar dentro de dois anos

O Hospital Central de Lubango Dr. António Agostinho Neto, o maior do sul de Angola pode encerrar dentro de dois anos.

Reabilitado no âmbito de uma linha de crédito da China em 2012 apresenta problemas na sua estrutura.

O alerta é do director do Gabinete Provincial da Saúde da Huíla, Eleutério Hivilíkwa, num encontro em que o governador local auscultou o funcionamento do sector.

Para aquele responsável, a unidade hospitalar apresenta muitos problemas que ficam visíveis nesta época de chuvas.

“Das constatações que nós fizemos nós vimos que o Hospital Central do Lubango não foi reabilitado. As pessoas pintaram algumas paredes, pintaram alguns tubos, mas não foram mais a fundo porque é um hospital que infiltra água por toda parte e essa água vai destruindo quase tudo no tempo chuvoso é um caos”, denuncia Hivilíkwa.

O orçamento da reabilitação do hospital, na ocasião, ficou avaliado em cerca de 48 milhões de dólares, mas seis anos depois questiona-se a qualidade da obra.

O governador da Huíla, João Marcelino Tchipingui, fez uma avaliação geral e reconhece as fragilidades dos hospitais locais.

“Eu tenho dito que nós temos hospitais monumentais mas temos apenas paredes e não temos hospitais e ainda damo-nos ao luxo de chamarmos hospitais de referência e hospitais regionais. Temos de facto que criar condições para que o hospital central venha a ser um hospital regional um hospital de referência”, reconheceu o governante.

A reabilitação do Hospital Central do Lubango tinha sido fortemente elogiada pelo então Presidente da República, José Eduardo dos Santos, que se deslocara à Huíla para proceder à sua inauguração.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG