Links de Acesso

Polícia prende 21 pessoas por fomentar boato sobre "chupa-sangue" na Zambézia

  • André Baptista

Hospital Milange, Zambézia

O fenómeno dos "chupa-sangue" remonta do tempo colonial

A Polícia deteve 21 pessoas por fomento do “boato” da existência de chupa-sangue na provincia moçambicana da Zambézia, um fenómeno recorrente que têm provocado distúrbios públicos em várias zonas rurais e urbanas.

O “boato” da existência de chupa-sangue, para fins satânicos, ressurgiu no inicio deste mês e já provocou um morto, quando um mecânico de viaturas foi confundido com um chupa-sangue e foi linchado.

Após o incidente, a Polícia lançou uma operação para repor a ordem pública, tendo detido 21 pessoas nos distritos de Quelimane, Nicoadala e Derre, onde o boato era mais fomentado.

“Desde a eclosão do boato não é conhecido nem uma vítima”, declarou Miguel Caetano, porta-voz da Polícia da Zambézia, justificando a operação policial, salientando que o “boato” tem por vezes fins criminais para que os seus autores roubem residências.

O “boato” da existência de individuos chupa-sangue em distritos da província da Zambézia - o fenómeno remonta do tempo colonial - voltou a semear um clima de insegurança, forçando as autoridades a se desdobrarem em campanhas para “corrigir a desinformação”.

“Nós apelamos a população a não cair nesta desinformação e a denunciar todo suspeito de estar a propalar este boato”, precisou Miguel Caetano, sublinhando a existência de uma mão externa para a propagação do fenómeno.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG