Links de Acesso

Polícia impede manifestação e prende activistas e jornalistas em Luanda


Luaty Beirão, um dos detidos

Dez manifestantes que tentavam protestar junto à Assembleia Nacional, em Luanda, foram detidos nesta quinta-feira, 23, entre eles o activista e músico Luaty Beirão e dois jornalistas da agência portuguesa Lusa.

“Tentativa de manifestação abortada no portão sul da Assembleia Nacional. Fui recolhido por uns polícias simpáticos e estou agora a passear com eles no patrulheiro. Não sei para onde vamos, mas estamos em amena cavaqueira. Detido? Não sei”, escreveu Beirão no Twitter, acrescentando: “anunciaram que vamos para a segunda esquadra” e “vão receber o telefone agora. Até logo”.

Tweet do activista e músico Luaty Beirão a 23 de janeiro de 2020 sobre manifestação e detenção em Luanda, Angola
Tweet do activista e músico Luaty Beirão a 23 de janeiro de 2020 sobre manifestação e detenção em Luanda, Angola

A Lusa informou que depois de terem sido "identificados" os seus dois jornalistas foram libertados pela polícia sem explicação.

A organização de activistas “Jovens pelas autarquias” tinha anunciado uma manifestação para hoje para pedir que as eleições autáquicas sejam realizadas em todo o país, ao contrario do que propõe o Governo, e contra o protelamento da aprovação do pacote legislativo.

Entretanto, no início da manhã um forte cordão policial tomava conta das principais vias de acesso à Assembleia Nacional, com os agentes a revistarem as pessoas que passavam pelas zonas circundantes.

Os membros da organização devidamente identificados com camisolas pretas foram detidos e impedidos de se concentrarem perto do portão sul do Parlamento.

Não houve até agora qualquer posição da polícia.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG