Links de Acesso

Pinto de Andrade defende restruturação da CASA CE


Justino Pinto de Andrade, líder do Bloco Democrático, Angola

O presidente do Bloco Democrático e vice-presidente e deputado da CASA CE, Justino Pinto de Andrade, defendeu uma restruturação desta coligação para se adequar a novas realidades.

Pinto de Andrade falava no final de uma visita de três dias ao Kwanza Sul onde se inteirou das actividades da CASA CE e respondia a perguntas de jornalistas sobre os recentes diferendos dentro da CASA CE em redor da intensão do presidente Abel Chivukuvuku formar o seu próprio partido, “Podemos Já”, dentro da coligação.

Dirigentes de partidos dentro da CASA CE opuseram-se a isso e um tribunal deu-lhes razão.

O presidente do Bloco Democrático rejeitou como “especulação” notícias de que Chivukuvuku poderá formar o seu próprio partido e deixar a coligação.

“ A coligação foi feita com um espírito e, as pessoas agiram na base nesse espírito e dessa expectativa e o que aconteceu é que hoje fruto das alterações todas que houveram a nível do nosso país, é preciso agora criar uma outra reforma de estruturação da coligação tendo em atenção o facto de ter partidos e também ter pessoas que não estão ligadas aos partidos”, disse.

“Por isso mesmo temos que criar uma estrutura que corresponda às expectativas daqueles que estão em conexão enquanto partidos e aqueles que são da coligação sem pertencerem a qualquer partido”, acrescentou.

Joaquim Pinto de Andrade disse não terem fundamentos as noticias de que Chivukvuku teria desviado fundos da CASA CE .

“Isto é uma falta de respeito para com a honorabilidade do senhor presidente Abel Chivukuvuku. Não é verdade isso”, disse.

“Poderá ter eventualmente cometido algumas falhas na forma de dirigir mas, isto não tem nada a ver com desonestidade”, disse acrescentando que a acusação “é uma coisa incrível que me chocou imenso porque eu sei perfeitamente que não era ele que dirigia a parte financeira da organização”.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG