Links de Acesso

Petroleiro que seguia de Angola para Togo sequestrado por piratas


Diplomacia indiana confirma sequestro de 20 marinheiros indianos

Um petroleiro da companhia britânica Union Martitime carregado de petróleo angolano que seguia de Luanda para Lomé, no Togo, foi atacado no domingo, 15, revelou a empresa em comunicado colocado na sua página na internet nesta terça-feira, 17.

Ontem, o Ministério das Relações Exteriores da Índia já tinha denunciado e ataque.

“Podemos confirmar que a tripulação (nacionais da Índia) foi levada do navio”, acrescenta o comunicado, confirmando o rapto de 20 indianos.

“A tripulação da Duke é gerida pela V Ships e a Union Maritime está a trabalhar em estreita colaboração com eles e todas as autoridades envolvidas para resolver a situação o mais rapidamente possível", acrescenta o comunicado, garantindo que a segurança e o bem-estar da tripulação continuam a ser a nossa prioridade”.

Por seu lado, a consultora de segurança marítima Dryad Global, com sede em Londres, revelou também em nota que o rapto da tripulação foi feito por seis piratas que subiram a bordo do petroleiro, por volta das 7 horas de domingo.

O Ministério das Relações Exteriores da Índia tinha denunciado o sequestro de 20 cidadãos em comunicado divulgado na segunda-feira, 16, no qual afirmou que “a missão em Abuja levou o assunto às autoridades nigerianas, assim como às autoridades dos países vizinhos".

A mesma fonte acrescentou que o navio com bandeira das Ilhas Marshall foi atacado por piratas a cerca de 213 quilómetros a sudeste da costa de Lome, capital do Togo.

Não houve ainda qualquer reacção das autoridades angolanas ou togolesas.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG