Links de Acesso

Pelo menos 15 pessoas mortas desde Sábado em manifestações no Myanmar


Manifestantes transportam um homem ferido durante confrontos emYangon, Myanmar hoje Domingo.

Dirigente civil exorta à “revolução” contra a Junta Militar

Na continuação de manifestações contra o golpe de estado de 1 de Fevereiro , pelo menos mais quatro pessoas foram hoje mortas em manifestações contra o golpe de estado de 1 de Fevereiro.

Um pessoas morreu quando a polícia e forças de segurança abriram fogo contra manifestantes na cidade de Bago, perto Yangon, disseram fontes locais.

Outros três manifestantes foram mortos em Hlaing Tharyar.

No Sábado pelo menos 11 pessoas foram mortas em Mandalay, a segunda maior cidade do pais, em Yangon e ainda em Pyay.

Desde o golpe de estado pelo menos 70 pessoas já foram mortas em manifestações através do país e mais de duas mil essoas foram presas.

Ontem o dirigente interino do governo civil paralalelo, Mahn Win Khaing, que se encontra em local desconhecido apelou a uma “revolução” para derrubar a junta militar.

Numa declaração no Facebook Win Khaing disse que o Comité Representativo que ele dirige planeia estabelcer uma democracia federal.

A junta militar tinha anteriormente ilegalizado o Comité que foi formado por deputdos do Parlamento derrubado no golpe de estado.

Os militares apelidaram o Comité de “organização terrorista” e avisaram que qualquer pessoa a ele associada será acusado de traição podendo ser condenado à morte.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG