Links de Acesso

Peça sobre governos opressores no Festival de Teatro em Luanda

  • Pedro Dias

Peça sobre governos opressores no Festival de Teatro em Luanda

“Pedro e o Capitão” é uma indagação dramática na psicologia de um torturador, e foi encenada por Meirinho Mendes.

O Nucleo Experimental de Teatro apresentou no Festival de Teatro Angolano, “Pedro e o Capitão”, um clássico do uruguaio Mario Benedetti.

A apresentação faz parte da IIIª Trienal de Luanda, organizada pela Fundação Sindika Dokolo sob a insígnia da “Utopia à realidade”.

Meirinho Mendes, encenador e actor, diz que a peça aborda a violência dos regimes opressores, reproduzindo sessões de interrogatório a que o Capitão submete Pedro, um prisioneiro político.

Numa sala de interrogatório, durante o período da repressão, segue um tenso diálogo entre um preso político e um oficial da inteligência.

A peça mostra o confronto de ideias entre esses homens, acrescenta Mendes, entrevistado pela VOA.

Apesar da tortura ser o tema da obra, como um feito físico, não figura na cena.

Acompanhe a entrevista com Mendes, que iniciou a carreira, em 1989, no Teatro Elinga, antes de temporadas em Portugal e Espanha:

XS
SM
MD
LG