Links de Acesso

Partidos e sociedade civil acreditam no papel das novas tecnologias nas eleições

  • Coque Mukuta

Em determinados círculos teme-se que as comunicações sejam cortadas no dia 23

As tecnologias podem desempenhar um papel importante no dia das eleições, 23, em Angola.

Muitos partidos aproveitaram as tecnologias para divulgarem os conteúdos durante a campanha eleitoral que terminou ontem.

Entretanto, tanto partidos políticos como organizações da sociedade civil apontam as suas baterias para o controlo do voto.

Em determinados círculos, teme-se que as comunicações possam ser interrompidas no momento em que os fiscais nas assembleias votos forem redigir as actas a serem enviadas para os centros de contagens paralelos.

O analista político Rui Kandove disse à VOA não acreditar que haja alguém interessado em cortar as comunicações nesse período.

“Seria de todo ajuizado que houvesse um maior uso das novas tecnologias por forma a garantir a informação entre quem está nas mesas e a sede do seu partido, como funciona em todo mundo, e não acredito que haja alguém interessado em cortar as comunicações”, defendeu.

O engenheiro de Sistemas de Controlo e Automação, Pedro Lourenço, é de opinião que as novas tecnologias podem ajudar a fiscalizar e contar o voto.

“É só vermos como as informações hoje se propalam pelo mundo”, concluiu.

As assembleias de voto abrem na quarta-feira, 23, às 7 horas e encerram às19 horas.

O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, vota às 8h30, na Cidade Alta, João Lourenço, candidato do MPLA, vota às 9h00 na Faculdade de Direito da Universidade Agostinho Neto e o candidato da UNITA, Isaías Samakuva, vota na Universidade Óscar Ribas,Talatona, às 8h30.

Na escola primária 1053, bairro Alvalade, vota Abel Chivukuvuku, líder da CASA-CE, Benedito Daniel, do PRS, na Escola 509, no bairro Grafanil, em Viana, Lucas Ngonda, da FNLA, na Escola 20, no Nova Vida, e Quintino Moreira, da APN, na Casa da Juventude, em Viana.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG