Links de Acesso

Parlamento do Zimbabwe já não vai questionar Mugabe sobre o negócio de diamantes


Robert Mugabe

Mugabe deveria ser questionado sobre os seus pronunciamentos de que o Estado perdeu, pelo menos, 15 mil milhões de dólares de receitas de exploração de diamantes.

O parlamento do Zimbabwe recuou, ontem, da sua exigência de ter o ex-presidente Robert Mugabe a responder a questões relacionadas com as operações de mineração de diamantes durante o seu mandato.

Segundo a Reuters, os deputados que lidam com questões de recursos minerais não forneceram detalhes sobre a anulação da audiência, excepto que tal foi depois de consultas com o presidente do parlamento.

A ideia inicial era questionar Mugabe sobre os seus pronunciamentos de que o Estado tinha sido privado de, pelo menos, 15 mil milhões de dólares de receitas de exploração de diamantes, a leste de Marange.

Mugabe falhou, por duas vezes, comparecer perante parlamentares para dar a referida explicação. Ontem terminava o prazo dado por estes, e caso contrário o ex-líder poderia ser detido.

O recuo do parlamento já havia sido vaticinado por algumas vozes que consideravam improvável que Mugabe aparecesse perante parlamentares, porque isso era contra a posição de políticos influentes do partido ZANU-PF, agora liderado por Emmerson Mnangagwa.

Em 2016, Mugabe disse que o Zimbabwe viu roubada a sua riqueza de diamantes por, entre outros, empresas detidas por chineses, exército, polícia e serviços de inteligência.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG