Links de Acesso

Padre Casimiro Congo integra novo Governo provincial de Cabinda

  • Redacção VOA

Padre Jorge Casimiro Congo

Eugénio César Laborinho surpreende também ao indicar para a pasta da Saúde, Maria Carlota Ngombe Victor Tati, esposa do deputado independente pela UNITA Raúl Tati

O conhecido Padre Congo é a partir desta quinta-feira, 8, secretário provincial de Educação, Ciência e Tecnologia de Cabinda, depois de ter sido empossado pelo governador Eugénio César Laborinho.

Ao formar o seu Executivo, Laborinho surpreendeu também ao indicar a médica Maria Carlota Ngombe Victor Tati para a pasta de Saúde.

Ela é esposa do antigo vigário-geral da Diocese de Cabinda e actual deputado independente nas listas da UNITA, Raul Tati.

O governador foi ainda mais longe quando no acto de posse afirmou que os sectores da Saúde e da Educação "merecem uma especial atenção, tendo em conta os desafios que se apresentam no momento e no futuro".

Na sua intervenção, Eugénio César Laborinho desafiou aqueles dois secretários provinciais a reduzir a taxa de mortalidade materno-infantil, a humanizar os serviços de Saúde, a diminuir o número de crianças fora do sistema do ensino e a melhorar a qualidade do ensino nos seus variados níveis.

A notícia de nomeação do conhecido activista Padre Congo provocou de imediato reacções de vários sectores.

Nas redes sociais, alguns criticaram a decisão do Padre Congo em aceitar o posto, considerando que ele terá claudicado frente ao poder, deixando de lado a sua luta por Cabinda.

Crítico da posição do regime de Luanda em relação à província, Jorge Casimiro Congo, de seu nome completo, recebeu, no entanto, aplausos de outros que consideram que ele continuará a lutar por Cabinda agora no Governo provincial.

“Perdemos um bom ponta-de-lança, padre Congo”, escreveu um internauta no Facebook, enquanto outro ripostou “Perdemos nada, são estratégias fortes”, ao mesmo tempo que um terceiro anotou: “Angola perdeu um homem íntegro e sincero”.

Além do Padre Congo para a pasta da Educação, Ciência e Tecnologia, e de Maria Carlota Ngombe Victor Tati, para secretária provincial da Saúde, integram para o Governo de Cabinda, Isabel Buca Vicente (Administração Pública Trabalho e Segurança Social), Óscar Dilo ( Juventude e Desporto), Maria de Fátima Dumbi Congo (Família e Promoção da Mulher, e interinamente secretária provincial da Assistência e Reinserção Social), Juliano kuabi Nioge Capita (Ordenamento do Território Urbanismo e Habitação) e Paulo Denis Luvambano (Obras Públicas).

Refira-se que Isabel Buca Vicente e Paulo Denis Luvambano são os únicos secretárias que transitam do anterior Executivo de Cabinda.

O Padre Congo é um conhecido activista pela autonomia de Cabinda e foi preso diversas vezes pelas autoridades de Angola.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG