Links de Acesso

Pânico em Cabul com governo afegão prestes a render-se


Helicóptero sobre a embaixada americana em Kabul

Rebeldes Talibã começaram a entrar na capital do Afeganistão Kabul ao mesmo tempo que os Estados Unidos evacuavam diplomatas da sua embaixada por helicóptero.

Um membro do governo afegão disse que o poder poder serà entregue a um governo interino estando a decorrer negociações nesse sentido.

A correspondente da Voz da América em Kabul Ayesha Tanzeem disse haver pânico nas ruas da cidade quando se espalhou a notícia de que os rebeldes estavam a entrar na capital algo que inicialmente um porta voz dos Talibã desmentiu.

Fumo ao lado da embaixada americana onde se destroiem documentos
Fumo ao lado da embaixada americana onde se destroiem documentos

Contudo um entidade do ministério do Interior disse à agência Reuters que rebeldes estavam a entrar na capital “por todos os lados”, não havendo contudo notícias de combates.

Um porta voz dos Talibã Zabihullah Mujahid disse que estão a decorrer negociações para a rendição pacífica da capital.

“Os combantes Talibã devem permanecer em todas as entradas de Kabul até uma transferência pacífica e satisfatória ser acordada”, disse.

Rebeldes Talibã numa rua em Kabul
Rebeldes Talibã numa rua em Kabul

O antigo ministro do interior Ali Ahmad Jalali deverá ser nomeado para chefiar uma administração interina em Kabul, disseram à agência Reuters três fontes dilomáticas.

O actual ministro do Interior Abdul Sattar Mirzawakal confirmou num tweet que o poder será entregue a uma administração interina.

“Não haverá um ataque à cidade, foi concordado que haverá uma transferência pacífica”, disse.

O rápido colapso do governo afegão após a retirada das forças americanas e da NATO surpreendeu diplomatas na capital. Os Talibã avançaram rápidamente através do país ocupando capitais provinciais e cercando a capital com forças governamentais a renderem-se em alguns casos sem oporem qualquer resistência.

Os Talibã foram afastados do poder há 20 anos por forças americanas depois de se recusarem a entregar o líder da A Qaida, Osama bin Laden, responsável pelo ataque terroristas conta Nova Yorque e Washington de 11 de Setembro de 2001.

O presidente afegão Ashraf Ghani estava hoje em conversações “de emergência” com o enviado especial americano Zalmay Khailzad e outras entidades da NATO .

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG