Links de Acesso

Oficialização do crioulo de Cabo Verde refém de vontade politica, diz o investigador Marciano Moreira


Cidade Velha, Praia.

Hoje é Dia Internacional da Língua Materna

Em Cabo Verde, há passos para a oficialização do crioulo, mas o investigador Marciano Moreira afirma, neste Dia Internacional da Língua Materna, que falta vontade política para a aceleração do processo.

Oficialização do crioulo de Cabo Verde refém de vontade politica, diz o investigador Marciano Moreira
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:48 0:00

No país, algumas personalidades defendem maior valorização da língua nacional, enquanto outras entendem que deve ser reforçado o ensino de línguas estrangeiras nomeadamente, português, inglês, francês e outras.

O investigador, Marciano Moreira afirma que já se promoveram vários debates a volta dessa questão, com muitos subsídios apresentados, mas ainda não houve vontade política para a oficialização da língua cabo-verdiana.

Moreira considera que não faz sentido uma pessoa na sua própria terra ser obrigada a falar uma língua que não domina bem, “muitas vezes acaba por ser objecto de gozo pelas dificuldades comunicacionais em português”.

Daniel Medina, professor universitário, entende que a língua cabo-verdiana é praticamente oficializada, porquanto a maior parte da população pensa e expressa em crioulo.

Em termos da tomada de uma decisão política, o também analista político realça a necessidade de se criarem mecanismos que permitam preparar professores e outros instrumentos para o ensino da língua cabo-verdiana nas escolas.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG