Links de Acesso

Obama elimina legislação que permitia a cubanos ficar nos Estados Unidos

  • Redacção VOA

Raul Castro (esquerda) e Barack Obama (direita) encontraram-se em Havana

Lei "pés secos, pés molhados" estava em vigor há duas décadas.

O Governo dos Estados Unidos, Barack Obama, determinou o fim da política que concedia a residência a cubanos que chegavam aos Estados Unidos sem visto, confirmou a Casa Branca em nota nesta quinta-feira, 12.

A mudança na política, conhecida como "pés secos, pés molhados" entra em vigor imediatamente.

Com a decisão, os cubanos que tentarem entrar nos Estados Unidos ilegalmente estarão sujeitos a deportação, segundo afirmou o Presidente num comunicado, onde se lê que a medida é mais um passo para a normalização das relações entre os dois países.

"Os cubanos que tentarem ingressar ilegalmente no país e que não se qualificarem para alívio humanitário estarão sujeitos à remoção, de acordo com leis e prioridades dos Estados Unidos", afirma Obama no comunicado.

"Ao dar este passo, estamos tratando os migrantes cubanos da mesma maneira que tratamos migrantes de outros países", diz o Presidente.

O Departamento de Segurança Interna também pôs fim a um programa para profissionais médicos cubanos, conhecido como "condicional".

A mudança na política, que vinha sendo trabalhada há meses, foi feita abruptamente porque o aviso prévio poderia provocar a fuga de milhares de cubanos em direcção aos Estados Unidos caso houvesse um prazo para a sua entrada em vigor.

"Caso contrário, você colocaria vidas em risco", disse um assessor do Congresso.

Os Estados Unidos e Cuba passaram diversos meses negociando a alteração dessa política que vigora há duas décadas.

Em troca, o Governo cubano aceitou um acordo no qual ele recebe os cubanos que virem negada a sua entrada nos Estados Unidos, de acordo com a agência Associated Press.

A partir de agora, os cubanos podem entrar nos Estados Unidos apenas com visto ou como exilados.

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG