Links de Acesso

Nova estirpe do coronavírus alastra-se rapidamente em redor do mundo


Países tomam medidas drásticas para tentat impedir a sua propagação. Grã-Bretanha vai reactivar hospitais militares

Os casos de nova estirpe do coronavírus estão a alastrar-se rapidamente através do mundo.

O jornal New York Times noticiou hoje que 33 países já registaram casos da nova estirpe do coronavírus e mais de 40 países proibiram a entrada de viajantes provenientes da Grã-Bretanha onde foi detectado pela primeira vez.

A Turquia tornou-se ontem no último país a proibir a entrada de pessoas provenientes da Grã-Bretanha depois de detectar 15 casos da nova estirpe todos em pessoas chegada da Grã-Bretanha.

As Filipinas disseram que vão proibir a entrada de pessoas provenientes dos Estados Unidos depois da nova estirpe ter sido detectada em casos na Flórida.

A Flórida é o terceiro estado americano a registar casos da nova estirpe.

O Centro de Recursos da Universidade de Johns Hopkins disse hoje que já se registaram através do mundo mais de 84 milhões de casos de Covid-19.

Os Estados Unidos são o país com mais casos registados mais de 20 milhões de infecções, aproximadamente um quarto de todos os casos no mundo.

A Índia tem o segundo número mais alto de infecções com mais de 10 milhões de casos seguindo-se o Brasil com 7,7 milhões.

Na Grã-Bretanha as autoridades estão a reactivar hospitais de emergência criados no começo da pandemia para fazer face uma segunda onda de infecções que inclui casos da nova estirpe da doença que se propaga mais rapidamente.

As autoridades disseram que estão prestes a reabrir hospitais que tinham sido abertos em instalações militares mas que pouco ou nada tinham sido usados.

Ontem a Grã-Bretanha registou 53.285 novos casos , cerca do dobro de casos registados diariamente há poucas semanas atrás.

Na Europa Ocidental a França é o país com mais casos de COVID-19 ultrapassando os 2,6 milhões. A Itália é o pais europeu com mais mortes, cerca de 74.600

Na China, onde se iniciou a pandemia, as autoridades nos aeroportos de Shenyang e Dalia estão agora a exigir prova de testes negativos aos passageiros.

Isto depois de se terem registado novos casos da doença ao norte da capital Pequim.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG