Links de Acesso

"Não renunciarei", diz Michel Temer

  • Redacção VOA

Michel Temer, presidente do Brasil

Presidente brasileiro diz não temer denúncias e vai ao Supremo Tribunal Federal provar que não fez nada errado

O Presidente brasileiro afirmou na tarde desta quinta-feira, 18, no Palácio do Planalto que não vai renunciar e que não teme as revelações feitas por envolvidos na Lava Jato.

"No Supremo, mostrarei que não tenho nenhum envolvimento com esses factos. Não renunciarei, sei o que fiz e sei a correcção dos meus actos. Exijo investigação plena para o esclarecimento ao povo brasileiro", disse Michel Temer nuna declaração à nação.

"Não temo nenhuma delação, nada tenho a esconder", reiterou o Presidente, dizendo que não autorizou a ninguém que utilizasse seu nome.

Na sua intervenção, Temer reconheceu que o seu "Governo viveu nesta semana o seu melhor e o seu pior momento", em referência a indicadores de inflação, emprego e desempenho da economia e à revelação da delação dos donos da JBS.

A intervenção do Presidente brasileiro surgiu depois da revelação das denúncias feitas pelos empresários Joesley e Wesley Batista, donos da JBS.

As denúncias já foram homologadas pelo Supremo Tribunal Federal.

Uma reportagem publicada no site do jornal O Globo na quarta-feira, 17, informou que Joesley Batista entregou ao Ministério Público a gravação de uma conversa na qual ele e Temer conversaram sobre a compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso na Operação Lava Jato.

No âmbito do STF, o juiz Luiz Edson Fachin, relator da operação Lava Jato, autorizou a abertura de inquérito para investigar Temer, a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG