Links de Acesso

Namibe: Mais de 30 por cento da população afectada pela fome


Angolanos continuam a fugir para a Namíbia

Mais de 200 mil pessoas afectadas pela fome dependem exclusivamente do apoio alimentar do Governo, revelou a vice-governadora da província angolana do Namibe.

Mais de 200 mil pessoas afectadas pela fome no Namibe – 1:49
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:49 0:00

"Cerca de 272.472 pessoas estão afectadas pela seca e fome nos cinco municípios da província do Namibe”, disse Ema Guimarães, quem esclareceu que “este número representa cerca de 32 por cento da nossa população".

A vice-governadora avisou no entanto que o número “é ainda preliminar e poderá ser maior face ao processo de cadastramento que está a ser feito em todos os cinco municípios da província do Namibe”.

Carolina Cerqueira, ministra de Estado para a Área Social da Presidência da Republica de Angola esteve muito recentemente nas zonas afectadas, tendo afirmado no Tombwa que o Presidente João Lourenço tinha ordenado “um trabalho muito grande, junto das populações para melhorar a vossa situação”.

Alexandre Niyuca, Administrador Municipal do Tômbwa, disse que a solução da crise alimentar no interior daquele município passa pela criação de condições de fornecimento de água para as comunidades locais.

"Se nós criarmos condições de água nessa zonas, é possível encontrarmos soluções definitivas para estas populações, engajando-as na prática da agricultura por um lado, e por outro lado também na produção de pasto para o seu gado", afirmou.

Niyuca disse defender uma solução integrada no "corredor da fome" que abrange as províncias do Namibe, Huila, Cunene e Cuando Cubango.

Devido à fome, o movimento migratório ilegal das comunidades angolanas em direcção à Namibia continua e a localidade do "Nhere" é o ponto de referencia.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG