Links de Acesso

Na celebração do Dia Nelson Mandela, chefe da ONU pede um mundo de oportunidades iguais


Inauguração da estátua de Nelson Mandela, sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, 2018.

O secretário-geral da ONU pediu, neste sábado, 18, um novo contrato social e um acordo global para criar oportunidades iguais para todos, em discurso por ocasião do aniversário do falecido ativista anti-apartheid Nelson Mandela.

"Um novo contrato social dentro das sociedades permitirá que os jovens vivam com dignidade, garantirá que as mulheres tenham as mesmas perspectivas e oportunidades que os homens e protegerá os doentes, os vulneráveis e as minorias de todos os tipos", disse Guterres à Fundação Nelson Mandela, na África do Sul, no dia em que o histórico líder completaria o seu 102º aniversário.

Nelson Mandela lembrou-nos que: “Enquanto houver injustiça e desigualdades no mundo, nenhum de nós poderá verdadeiramente descansar,” disse Guterres.
Nelson Mandela lembrou-nos que: “Enquanto houver injustiça e desigualdades no mundo, nenhum de nós poderá verdadeiramente descansar,” disse Guterres.

Guterres disse que as pessoas querem sistemas sociais e económicos que funcionem para todos, e participação nas decisões que afetam as suas vidas.

"Eles querem que os seus direitos humanos e liberdades fundamentais sejam respeitados", disse o chefe da ONU. “O novo contrato social, entre governos, pessoas, sociedade civil, empresas e mais, deve integrar emprego, desenvolvimento sustentável e proteção social, com base na igualdade de direitos e oportunidades para todos.”

Luta contra a Covid-19

A intervenção de Guterres foi virtualmente a partir de Nova York, devido à pandemia de coronavírus.

A África do Sul tem mais de 325 mil casos confirmados de Covid-19, a doença causada pelo vírus.

"Covid-19 é uma tragédia humana", disse Guterres. "Mas também criou uma oportunidade geracional - uma oportunidade de construir de volta um mundo mais igual e sustentável".

Os comentários de Guterres se concentraram em lidar com as desigualdades globais, que ele disse que a pandemia enfatizou.

O chefe da ONU pediu reformas para enfrentar o coração do problema. "A desigualdade começa no topo: nas instituições globais", disse Guterres. "A abordagem da desigualdade deve começar por reformá-la."

COVID-19: A magia dos livros em tempo de pandemia na África do Sul
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:56 0:00

Ele também alertou contra o populismo, nacionalismo, extremismo e racismo, dizendo que eles apenas levariam a mais divisão e desigualdade na sociedade.

Guterres, que disse ser "um feminista orgulhoso", também pediu o desmantelamento do "patriarcado" e a mudança para a paridade de gênero.

“Globalmente, as mulheres ainda são excluídas dos cargos de chefia nos governos e nos conselhos corporativos. Menos de um em cada dez líderes mundiais é uma mulher ”, disse Guterres. "A desigualdade de género prejudica a todos, porque nos impede de beneficiar da inteligência e da experiência de toda a humanidade."

10 de maio de1994: Tomada de posse de Nelson Mandela
10 de maio de1994: Tomada de posse de Nelson Mandela

O Dia Internacional Nelson Mandela foi declarado em 2009 pela Assembleia Geral das Nações em reconhecimento do papel de Mandela na promoção da democracia e paz.

Nelson Mandela lembrou-nos que: “Enquanto houver injustiça e desigualdades no mundo, nenhum de nós poderá verdadeiramente descansar,” disse Guterres.

“Neste Dia de Mandela, devemos lembrar que podemos, e devemos, ser parte de uma busca por um futuro melhor, com dignidade, oportunidade e prosperidade para todas as pessoas num planeta saudável,” apelou.

Mandela, primeiro presidente negro da África do Sul, morreu em 2013, aos 95 anos de idade.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG