Links de Acesso

Música de Angola: Irina Vasconcelos canta Alda Lara e Lourdes Van-Dunem


Irina Vasconcelos

A cantora Irina Vasconcelos em parceria com a Fundação Sindika Dokolo é convidada no dia 31 de Março, no âmbito das comemorações do mês dedicado às mulheres, a fazer parte de um show em homenagem a poetisa Alda Lara e a cantora Lourdes Van-Dúnem.

Irina promete convidados surpresa e, uma incursão às suas “marés musicais” com condimentos de sonoridade angolana.

Irina Vasconcelos - 18:28
please wait

No media source currently available

0:00 0:18:28 0:00

Na primeira parte do concerto vai revisitar temas de Lourdes Van-Dúnem e poemas de Alda Lara. A cantora justifica a escolha porque considera, que as duas personagens deixaram marcas na cultura e do imaginário angolano. Lourdes Van-Dúnem com o seu canto, que nos remete aos lamentos e Alda Lara pela leveza da sua poesia. “Praia Morena”, “Shoes in my hands”, “Mulatinha Preta”, “Animals drums, dentre outras do álbum “Kai” farão parte da segunda parte do concerto. “Kai” marca o nascimento do seu filho e o seu engajamento feminista.

A cantora chegou ao público com a banda Café Negro e “Kilapanga do Órfão”. Aposta numa carreira a solo e foi cimentando o seu lugar no cenário musical acrescentado no seu reportório versões de clássicos nacionais como “Belina” de Artur Nunes, “14 chuvas” de Teta Lando, e outros temas marcantes para os angolanos, quer nacionais como internacionais.

Irina Vasconcelos como organizadora de projectos culturais teve as seguintes iniciativas: “músicas da banda”,“Okuanjuluka Heart”, durante quatro anos foi directora artística do “Rock in Rio Catumbela”, concebeu o “Etimba Festival de Benguela” e tem ainda a sua marca em outras produções culturais e sociais.

Cresceu num ambiente cultural, onde o ecletismo musical marca a sua trajectória artística. A passagem pelo Instituto Médio Industrial de Luanda em 2004 e o período de cerca de sete anos em Portugal são relevantes para a formação do seu percurso. Após regressar ao país, integra a banda “Question Mark” que depois passa a ser “ Café Negro”. Com o disco “Safra” de 2012 conquista o prémio de “Melhor Banda”, o primeiro de muitos troféus da curta carreira de Irina Vasconcelos.

Irina Vasconcelos trabalhou com a Fundação Sindika Dokolo em projectos como “Kianda Soul”, na VII Bienal de São Tomé e Príncipe, dentre outras parcerias e mais recentemente, no concerto “Kaluanda Fest” realizado no dia 31 de Janeiro.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG