Links de Acesso

Mulher palestiniana esfaqueia israelita em ataque na Cisjordânia


Colonos israelitas ergueram uma estrutura de estanho e tendas na aldeia de al-Baqa, perto do assentamento de Kiryat Arba, a leste de Hebron, Cisjordânia, Dez. 17, 2021.

Uma mulher palestiniana esfaqueou no sábado um colono israelita perto de um disputado local sagrado em Hebron, no sul da Cisjordânia ocupada, ferindo-o levemente, disse um porta-voz da guarda de fronteira.

O ataque ocorreu perto de um local conhecido pelos judeus como a Caverna do Patriarca e pelos muçulmanos como a mesquita Ibrahimi, um lugar reverenciado por ambas as religiões.

Guardas da fronteira israelita disseram em comunicado ter prendido a agressora, uma mulher palestiniana de 65 anos de uma vila próxima.

O ferido era um morador de 38 anos de um assentamento próximo de Kiryat Arba.

Israel tomou a Cisjordânia na Guerra dos Seis Dias de 1967. Desde então, quase 700.000 judeus israelitas se mudaram para os assentamentos na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental que grande parte da comunidade internacional considera ilegais.

Hebron, a maior cidade da Cisjordânia com cerca de 200.000 residentes palestinianos, também tem cerca de mil colonos judeus vivendo ali sob forte protecção do exército israelita.

O ataque ocorre no momento em que as forças de segurança israelitas continuam uma caça aos assaltantes por trás de um tiroteio mortal na quinta-feira perto do posto de assentamento selvagem de Homesh no norte da Cisjordânia.

O Exército de Israel disse que atacantes palestinianos abriram fogo contra um carro, matando o colono e estudante religioso judeu de 25 anos Yehuda Dimentman.

Ninguém assumiu a responsabilidade pelo ataque, mas várias organizações palestinianas elogiaram o tiroteio.

É o acto de violência mais recente do mês passado, que viu ataques palestinianos contra israelitas e a morte de palestinianos por tropas israelitas durante confrontos.

Na sexta-feira, o enviado de paz das Nações Unidas para o Médio Oriente , Tor Wennesland, disse estar "alarmado com a escalada da violência na Cisjordânia ocupada, incluindo Jerusalém Oriental, que está a ceifar a vida de israelitas e palestinianos".

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG