Links de Acesso

Morte do Dr. Dala: UNITA pede demissão do comandante da polícia e do ministro do Interior. Diz-se indignada com silêncio do presidente


A UNITA manifestou-se indignada nesta terça-feira(8), com o silêncio do Presidente da República diante da morte do médico Sílvio Andrade Dala, ocorrida há uma semana, em Luanda, em circunstâncias ainda não devidamente esclarecidas.

Aumentam pressões para investigação à morte de médico numa esquadra policial - 3:14
please wait

No media source currently available

0:00 0:03:14 0:00

O secretário-geral do maior partido da oposição angolana, Álvaro Chicuamanga disse à VOA que o mais alto mandatário do país“ devia ter-se pronunciado nas primeiras horas da ocorrência para condenar o acto e manifestar solidariedade para com a família.

Chicuamanga desafiou o ministro do Interior e o comandante-geral da polícia a colocarem os seus cargos à disposição e condenou os excessos das forças da ordem.

Entretanto, o deputado independente da UNITA David Mendes, pediu um boicote ao uso da máscara de proteção facial no interior das viaturas pessoais , num acto que considera de “desobediência civil em protesto contra a morte do médico angolano”.

Solidário com a sugestão de David Mendes está o jurista e deputado do MPLA João Pinto João Pinto que descreveu o incidente como “triste e chocante”.

O ministro do Interior, Eugénio Laborinho, confirmou a instauração do inquérito e de um processo-crime que corre trâmites na Procurador Geral da República (PGR) para aferir o que terá ocorrido na esquadra, antes de o médico ter sido socorrido para o Hospital do Prenda.

Também a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, defendeu, em nota de condolências, que deve ser instaurado um processo-crime com vista a esclarecer as circunstâncias reais em que ocorreu a morte do médico, para responsabilização dos eventuais prevaricadores.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG