Links de Acesso

Mondlane pede a todos os moçambicanos que alimentem a esperança porque "nada está perdido"


Venâncio Mondlane, político moçambicano

Afastado esta semana da corrida à presidência da câmara de Maputo, o candidato da RENAMO, Venâncio Mondlane, reagiu na sua página de Facebook, à decisão da Comissão Nacional de Eleições (CNE) de Moçambique, apelando a todos os moçambicanos que mantenham a esperança na Constituição.

Mondlane explica que o seu partido, a Renamo, está a trabalhar com um grupo de juristas para a submissão de um recurso ao Conselho Constitucional, de modo a se revogar a decisão da CNE.

E acrescenta que "esta deliberação da CNE, em certa medida, foi muito importante e até benéfica para o amadurecimento e afirmação do nosso Estado de Direito democrático. Ela vem para colocar à prova toda cadeia do recurso e do sistema de justiça como um corpo uno e coeso".

O candidato da RENAMO diz que não que pôr em causa o mérito técnico da decisão tomada, mas quer recomendar a todos os moçambicanos que alimentem a esperança.

Afastamento de Venâncio Mondlane à cidade de Maputo gera polémica em Moçambique

Dirigindo-se aos eleitores de Maputo, Mondlane diz que ainda é possível "resgatar a capital de Moçambique do sequestro de quase meio século" e "que nada está perdido".

Elogiando o Conselho Constitucional, classificando-o de "uma das maiores reservas morais, éticas e, sobretudo, jurídico-constitucionais de Moçambique", o candidato afastado pede confiança aos moçambicanos: "É nessa base que convoco a todos os Moçambicanos a não desfalecer, a retomar o ânimo, redobrar o trabalho, a alegria e o entusiasmo, pois, ainda temos uma Esperança Constitucional".

A VOA tentou falar com Venâncio Mondlane, que de momento disse não estar disponível para entrevista.

Leia também:

Manuel Araújo: Presidente do município de Quelimane destituído do cargo

Samito vai forçar segunda volta em Maputo, dizem analistas

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG