Links de Acesso

Moçambique reabilita Parque Nacional de Arquipélago de Bazaruto

  • Ramos Miguel

Foto de arquivo

Abundam em "Bazuruto" diversas espécies marinhas protegidas, entre dugongos e tartarugas, 180 espécies de pássaros, 45 de répteis e duas mil de peixes, o que faz dele um excepcional destino turístico.

A organização African Parks vai restaurar e gerir o Parque Nacional do Arquipélago de Bazaruto, na província de Inhambane, ao abrigo de um acordo, válido por 25 anos, assinado com o governo de Moçambique.

Moçambique reabilita Parque Nacional de Arquipélago de Bazaruto
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:05 0:00

Dedicada à protecção de parques nacionais em várias partes do continente, a African Parks propõe-se a investir cerca de seis milhões de dólares na revitalização de "Bazaruto", de modo a que se torne uma das mais importantes áreas marinhas protegidas de África.

"Este acordo é um passo importante nesse sentido", disse o director executivo da African Parks, Peter Fearnhead, na assinatura, fim-de-semana, do acordo, com a vice-ministra da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural, Celmira da Silva.

Numa primeira fase, as atenções da African Parks estarão viradas para a mitigação das ameaças à conservação, bem como para assegurar o apoio comunitário ao parque.

Serãor estabelecidas infra-estruturas para a gestão e reforçadas as acções de fiscalização, tanto terrestres como aéreas. O trabalho de monitoria da conservação estará centrado em espécies mais importantes e seus habitats.

Declarado área protegida em 1971, o arquipélago de Bazaruto é constituido por cinco ilhas, onde abundam diversas espécies marinhas protegidas, entre dugongos e tartarugas, 180 espécies de pássaros, 45 de répteis e duas mil de peixes, o que faz dele um excepcional destino turístico.

O governador de Inhambane, Daniel Chapo, gostaria que o turismo fosse capitalizado, a par da conservação

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG