Links de Acesso

Moçambique: Quinze detidos por profanação de túmulos e caça a calvos em Milange

  • André Baptista

Uma das vítimas de rapto foi tratada neste Centro de Saúde, Milange, Zambézia, Moçambique

Seis pessoas foram detidas com ajuda de curandeiros contactados para um “um banho para limpar azar”.

Subiu para 15 o número de pessoas presas por profanação de túmulos, para exumação de cránios, perseguição e homens calvos, desde a eclosão do fenómeno, no distrito de Milange, na província da Zambézia.

Os novos detidos, no número de seis, foram se apresentar a curandeiros, quando buscavam por “um banho para limpar azar”, após a profanação de túmulos, e foram denunciados às autoridades policiais.

Mário Macassa, administrador de Milange, disse que o governo local envolveu os curandeiros para estancar a profanação de túmulos e perseguição a carecas, por considerar que o fenómeno era motivado por superstição e crenças de que pessoas carecas seriam fonte de riqueza.

Segumdo Macassa, não foram registados novos ataques ou profanação de túmulos desde o envolvimento dos médicos tradicionais na busca de solução para o fenómeno.

Até finais de Junho, 15 túmulos tinham sido profanados no distrito de Milange, e mortas três pessoas calvas.

A este número somam-se vários outros túmulos violados em Morrumbala, distrito vizinho de Milange. Neste distrito, há registo de dois assassinatos de calvos.

No país, o rapto, perseguição e assassinato de pessoas calvas e albinas, é, segundo as autoridades, motivado pela crença de que esses indivíduos são são fonte de riqueza e sorte.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG