Links de Acesso

Moçambique precisa de 300 milhões de meticais para repor danos das inundações na zona norte


Cheias em Nampula, Moçambique, 2017.

Anualmente, chuvas destroem praticamente as estradas, pontes, entre outras infraestruturas, o que leva os críticos a questionarem a qualidade das obras públicas.

O Governo de Moçambique precisa de 300 milhões de meticais (cerca de cinco milhões de dólares) para repor os danos acusados pelas chuvas intensas, nas províncias da Zambézia, Nampula, Niassa e Cabo Delgado.

Os primeiros dados apontam para a destruição parcial de oito unidades sanitárias, 378 salas de aulas, nove óbitos e mais de 15700 famílias afectadas. Estes números foram divulgados no Conselho Coordenador de Gestão de Calamidades que reuniu, nesta segunda-feira, 22, em Maputo.

O valor foi apresentado pelo ministro das Obras Públicas e Recursos Hidricos, Carlos Bonette,

Mau tempo faz estrados no norte
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:11 0:00

"Queremos trabalhar através do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades, junto do ministério da Economia e Finanças no sentido de uma mobilização imediata de fundos", disse Bonette.

Para o director-geral do Instituto de Gestão de Calamidades, João Machatine, ainda não é necessário efectuar um pedido de ajuda internacional, dada as provisões feitas pelo governo, tendo em conta ocasiões anteriores.

"O nosso desafio é cada vez mais ter capacidades próprias instaladas de responder a esses eventos, que não são novos; são eventos recorrentes e nós temos estado a aprender cada vez mais com eles", disse Machatine.

Machatine rcomentou que "não estamos a dizer que caso atinja uma situação tal que ultrapasse as nossas capacidades de resposta não possamos accionar o apelo internacional, mas não é o caso".

Anualmente Moçambique tem sido afectado por chuvas intensas, que destroem praticamente as estradas, pontes, entre outras infraestruturas, o que leva os críticos a questionarem a qualidade das obras públicas.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG