Links de Acesso

Renamo insiste em mediadores internacionais

  • William Mapote

Ivone Soares, deputada da Renamo

MDM pede diálogo alargado e Frelimo mantém proposta de um grupo de trabalho independente, mas sem mediação internacional.

A Renamo defendeu nesta terça-feira, 20, a continuidade da presença de mediadores internacionais em qualquer modelo de negociações para o restabelecimento da paz em Moçambique.

A reacção surge depois de o Presidente da República ter defendido a criação de um grupo de trabalho independente, mas sem os mediadores internacionais.

Um dia depois de Filipe Nyusi ter defendido a criação de uma nova equipa para discutir a descentralização, o maior partido da oposição disse, no seu discurso de encerramento da sessão legislativa do Parlamento, que só a presença da mediação pode garantir negociações equilibradas.

Depois de mais de três meses a tentar gerar consensos entre as delegações do Governo e da Renamo, na mesa da comissão mista, os mediadores abandonaram sem glória a sua missão.

Com a nova proposta do Chefe de Estado, a Renamo não tem dúvidas que os mediadores estão definitivamente a ser descartados, como disse a líder parlamentar daquele partido Ivone Soares.

O MDM continua a reclamar da exclusão e garante que o novo modelo não terá pernas para andar nem trazer uma paz sustentável, enquanto não haver um diálogo alargado.

A Frelimo diz que a solução para a paz está nas mãos da Renamo, que deve aceitar o modelo sugerido por Filipe Nyusi.

XS
SM
MD
LG