Links de Acesso

Autoridades moçambicanas em alerta devido à cólera nos países vizinhos


Governo toma medidas de prevenção nas províncias de Tete e Zambézia

As autoridades moçambicanas reforçaram as medidas de controlo fronteiriço e mobilizaram meios humanos e materiais em vários distritos para conter o surto de cólera que eclodiu em alguns países vizinhos, incluindo a Zâmbia, onde a doença terá provocado pelo menos 63 mortes.

Na província de Tete, que tem uma linha de fronteira de cerca de 1500 quilómetros com três países, nomeadamente, Malawi, Zâmbia e Zimbabwe, as medidas de prevenção abrangem nove distritos fronteiriços, para onde foram enviadas equipas médicas, que trabalham na prevenção da cólera.

As autoridades dizem que neste dias, centenas de pessoas têm atravessado as fronteiras moçambicanas, umas retornando a Moçambique e outras a países vizinhos, depois das festas de Natal e Fim-do-Ano.

Zambézia é outra província moçambicana com uma extensa linha fronteiriça, onde, segundo o respectivo director provincial de Saúde, foram desinfectadas mais de 900 pessoas contra a cólera.

As medidas incluem a desinfecção das pessoas e o controlo de alimentos, incluindo frutas e vegetais.

Medidas idênticas têm sido tomadas noutras províncias moçambicanas, não só para a prevenção de surtos coléricos provenientes de países vizinhos, como também de origem interna, numa altura em que chove intensamente em vários pontos do território moçambicano.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG