Links de Acesso

Ministro moçambicano confirma morte de 50 "insurgentes" em Cabo Delgado


Amade Miquidade, ministro moçambicano do Interior

O ministro moçambicano do Interior, Amade Miquidade, anunciou a morte de 50 insurgentes em duas operações das Forças de Defesa e Segurança, realizadas ontem e hoje na província de Cabo Delgado.

Em conferência de imprensa realizada nesta quinta-feira, 14, em Maputo, Miquidade acrescentou que, desde o passado dia 10, os insurgentes realizaram 10 ataques a algumas aldeias de Cabo Delgado, tendo distruído algumas infraestruturas públicas e privadas e raptado mais de uma dezena de cidadãos.

Segundo Amade Miquidade, as ações “não surgem do acaso, carregam uma agenda externa” com intenção desestabilizadora.

Fontes citadas por alguns meios de comunicação internacional informaram que as Forças de Defesa e Segurança desencadeiam uma série de ataques coordenados contra os chamados insurgentes, desde segunda-feira, 11, na província de Cabo Delgado, visando controlar a estrada nacional N380, entre o rio Montepuez e Mocímboa da Praia, que dá acesso a aos importantes portos de Mocímboa da Praia, Mucojo e Quiterajo.

Por exemplo, o portal All Africa diz que em Mocímboa da Praia a energia elétrica e telefone foram cortados desde ontem devido aos ataques.

Ofensiva em Cabo Delgado

Na segunda-feira, os atacantes, que o Governo diz serem do Estado Islâmico, entraram na vila de Koko, que dita 12 quilómetros de Mocímboa da Praia, às 14h e saíram depois de terem queimado casas e alguns celeiros.

As mesmas fontes indicam que 47 casas terão sido destruídas e os atacantes passaram a noite em Koko.

A sudeste de Muidumbre, a cidade de Miengueleua, foi atacada duas vezes nos dias 11 e 12 de maio e as casas foram queimadas.

O ministro do Interior não se referiu a essas informações, nem disse se houve baixas do lado das Forças de Defesa e Segurança.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG