Links de Acesso

Mia Couto escreve sobre a Covid-19 para o New York Times 


Mia Couto

O moçambicano Mia Couto representa a África lusófona no projeto Decameron, um conjunto de contos sobre a pandemia da Covid-19, publicado pelo jornal New York Times.

O texto de Mia é sobre um idoso que recebe a vista de um trabalhador de saúde portador de uma pistola para medir a sua temperatura, e tido como assaltante.

Mia disse à rádio portuguesa TSF que "é uma história sobre estes tempos de solidão, é uma história sobre uma pessoa velha, isolada que recebe uma visita - coisa que não acontecia há muito tempo”.

O idoso finge acreditar que o visitante é trabalhador de saúde, mas de seguida lança várias questões (nossa tradução): Eu quase morri de varíola. Alguém me visitou? A minha esposa morreu de tuberculose, alguém veio nos visitar? A malária levou o meu único filho, e fui eu quem o enterrou. Os meus vizinhos morreram de Sida, e ninguém quis saber disso.

O idoso recorda-se que a falecida esposa terá afirmado que eles eram culpados por essa situação por ter a casa longe de um hospital, quando na verdade os hospitais é que são construídos longe dos pobres.

O texto de Mia Couto, com ilustração de Sophy Hollington, da Grä-Bretanha, tem o titulo “An obliging robber” e foi traduzido do português por David Brookshaw.

Julián Fuks, do Brasil, é o segundo lusófono entre os 29 escritores de varias partes do mundo escolhidos para publicar um texto na série daquele prestigiado jornal americano.

Entre outros autores, estão presentes: Margaret Atwood, do Canadá; Karen Russell e Tommy Orange, dos Estados Unidos; Paolo Giordano, da Itália; Dinaw Mengestu, americano de origem etíope; e Uzodinma Iweala, americano de origem nigeriana. Os 29 textos estão disponíveis na página da internet do New York Times.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG