Links de Acesso

Candidatura de Mbanza Congo a Património Mundial entra na pré-campanha eleitoral

  • VOA Português

Cemitério em Mbanza Congo

João Lourenço promete reforçar candidatura

A cruzada para a elevação de Mbanza Congo a Património Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) entra na pré-campanha eleitoral angolana.

O cabeça-de-lista e candidato à Presidência da República pelo MPLA, João Lourenço, prometeu, na província do Zaire, tudo fazer para que tal aconteça.

Em Mbanza Congo, Lourenço destacou num comício realizado neste sábado, 3, a civilização do antigo Reino do Kongo, que desde o século XIII já desenvolvia a diplomacia, possuía a sua moeda, fabricava as suas armas e extraía os mineiros, entre outras realizações.

A candidatura está, neste momento, no Comité do Património Mundial, em Paris, e deverá ser analisada no próximo mês de Julho numa reunião do órgão na Polónia.

Mas antes, na próxima semana, Luanda acolhe uma reunião de peritos africanos da UNESCO.

Desde o lançamento da candidatura de Mbanza Congo a Património Mundial, o Governo angolano desenvolveu uma ampla diplomacia cultural junto de organizações internacionais como a União Africana, a Comunidade de Países de Língua Portuguesa, República Democrática do Congo, República do Congo, Gabão, Portugal e vários países amigos à procura de apoios.

A história

Mbanza Congo foi a capital do Estado mais poderoso da região Austral de África que influenciou economica e políticamente muitos outros Estados da região como o Ngoyo, Kakongo, Ndongo e Matamba.

Mbanza Congo foi, no século XVII, a maior vila da costa ocidental da África Central, com uma densidade populacional de 40 mil habitantes (nativos) e quatro mil europeus.

Com o seu declínio, a cidade que se encontrava no centro do reino em plena “idade de ouro” transformou-se numa vila mística e espiritual do grupo etnolinguístico kikongo e albergou as Repúblicas de Angola, Congo Democrático, Congo Brazzaville e Gabão.

Possui uma superfície de sete mil e 651 quilómetros quadrados, Mbanza Congo é limitado a norte com o município do Cuimba e pela RDC, a sul e a leste com a província do Uíge e a oeste com os municípios do Tomboco e Nóqui.

Mbanza Congo tem actualmente uma população estimada em 155 mil e 174 habitantes.

O português e o kikongo são as línguas predominantemente faladas pelos seus habitantes que têm na agricultura e o comércio, as principais actividades.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG