Links de Acesso

Manifestação da oposição em Bissau termina em confrontos


Manifestação contra o Presidente, Guiné-Bissau

Pelo menos 10 pessoas ficaram feridas quando a polícia carregou contra manifestantes

A marcha convocada pelos partidos políticos da oposição na Guiné-Bissau contra o Presidente José Mário Vaz terminou em violência.

A polícia carregou contra os manifestantes quando pretendiam chegar à Praça dos Heróis Nacionais, perto do Palácio Presidencial.

Há vários feridos, há relatos a indicar que os líderes políticos que se encontravam à frente das manifestações também foram alvos da força policial.

Presença policial na manifestação em Bissau
Presença policial na manifestação em Bissau

“Estamos perante um ditador que quer implantar o seu regime, além de ter criado um Governo caduco, ilegítimo e ilegal, a dilapidar aquilo que é o erário público, estando também e conjeturar mentiras. Temos que ter a coragem de combater todos os ditadores”, denunciou Vicente Fernandes, do Partido da Convergência Democrática, uma das formações políticas da plataforma da oposição contra o Chefe de Estado.

O presidente da Liga Guineense dos Direitos Humanos, por seu lado, não hesitou em condenar o uso de força por parte da polícia.

“Eu pessoalmente assisti a um acto de violência gratuita perpetrado pelos policias contra um jovem que se suspeita tenha participado na marcha. O jovem estava completamente rendido, não estava a fazer nada e estava a ser violentamente espancado pela polícia. Um acto que eu nunca tinha visto na minha vida”, disse Augusto Mário da Silva, para quem houve “uso excessivo de força contra os manifestantes”.

Líderes da oposição em Bissau
Líderes da oposição em Bissau

Estes acontecimentos ocorreram na ausência do Presidente da República, que se encontra de visita ao leste do país, no quadro da sua função “Mon Na Lama”.

Quem também está ausente do país é o primeiro-ministro, Umaro El Mocktar Sissoco Embalo.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG