Links de Acesso

Luta contra abusos sexuais ganha destaque na entrega de Prémios Globo de Ouro


Oprah Winfrey. 7 de Janeiro, 2018.

Oprah Winfrey ganha título honorário Cecil B Demille e faz discurso contundente

As estrelas de Hollywood reafirmaram, neste domingo, na 75a cerimónia dos Prémios Globo de Ouro, a guerra ao assédio sexual e abuso de poder no entretenimento.

O “Globo de Ouro”, que abre a temporada de prémios, é o primeiro grande evento que junta celebridades de Hollywood desde que foi denunciado o escândalo de assédio e estupro envolvendo o influente produtor Harvey Weinstein.

Grande parte dos convidados vestiu preto no tapete vermelho, em sinal de repúdio aos casos de assédio e em solidariedade com vítimas.

"Boa noite, damas e cavalheiros que restam", disse o anfitrião Seth Meyers,na abertura do evento. "Feliz ano novo, Hollywood. É 2018, a marijuana finalmente foi liberada e o assédio sexual finalmente não é".

Meyers insinuou que a próxima presença de Weinstein no evento seria “em 20 anos quando se tornar na primeira pessoa a ser vaiada” numa homenagem.

Em Outubro de 2017, o jornal New York Times denunciou decádas de abuso sexual protagonizado por Harvey Weinstein, fundador da Miramax.

Acusado de violação sexual por muitas actrizes, Weinstein negou tudo.

Na sequência disso, Weinstei foi expulso da empresa que fundou e da academia.

Oprah Winfrey mais crítica

A estrela de televisão Oprah Winfrey foi quem fez o discurso mais contundente da noite.

Ao agradecer o prémio honorário Cecil B Demille, ela saudou o movimento #MeToo (EuTambém), que rapidamente ganhou força após as primeiras denúncias contra Weinstein.

Homenageando Recy Taylor, uma africana-americana que, no ano passado, pouco antes de completar 98 anos, denunciou o estupro coletcivo de que foi vítima em 1944 por parte de homens brancos, Winfrey condenou "uma cultura quebrada por homens brutalmente poderosos".

"Por muito tempo, as mulheres não foram ouvidas ou tiveram crédito quando ousavam falar a verdade sobre o poder desses homens. Mas a hora delas chegou. A hora delas chegou!", disse a popular actriz.

"Então, quero que todas as meninas que estão nos assistindo agora saibam que há um novo dia no horizonte", acrescentou Winfrey.

Nicole Kidman distinguida

Durante o evento foram entregues 25 prémios, 14 para o cinema e 11 para a televisão.

Nicole Kidman levou o primeiro prémio da noite por seu papel em "Big Little Lies".

"Minha mãe foi uma defensora do movimento de direitos das mulheres e por ela estou aqui", disse Kidman, ao receber a estatueta, citada pela AFP.

A série também ficou com os prémios de Melhor minissérie e de melhores actriz e actor secundáros para TV, respectivamente, Laura Dern e Alexander Skarsgard.

"The Handmaid's Tale", que tinha três indicações, ficou com os prêmios de Melhor série de TV dramática e melhor atriz dramática (Elizabeth Moss).

O filme "Três anúncios para um crime" foi o mais premiado da noite, com quatro estatuetas: melhor filme dramático, melhor atriz dramática (Frances McDormand), melhor ator coadjuvante (Sam Rockwell) e Melhor roteiro.

Com sete indicações, "A forma da água" levou as estatuetas de melhor realizador para Guillermo del Toro e de melhor trilha sonora.

O prémio de melhor filme estrangeiro foi para "In the Fade (Em pedaços)", uma coprodução França-Alemanha, dirigida por Fatih Akin.

Os “Globo de Ouro” são atribuídos pela Associação de Imprensa Estrangeira em Hollywood.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG