Links de Acesso

Tribunal Supremo absolve polícias acusados de terem assassinado no Sambizanga oito jovens

  • Manuel José

David Mendes

David Mendes: "Não vou aceitar impunidade de policias envolvidos em casos de execução sumária"

O advogado dos familiares das vítimas do caso Frescura, David Mendes manifestou à Voz da América, indignação pela informação que recebeu de seus clientes em como o Tribunal Supremo absolveu os sete polícias acusados de terem assassinado em 2008 no bairro da Frescura no Sambizanga, oito jovens que se encontravam em pleno laser.

De acordo o advogado, o acórdão do Supremo Tribunal chegou à conclusão que havia insuficiência de provas para condenar os réus.

please wait

No media source currently available

0:00 0:02:14 0:00
Faça o Download

Uma decisão, considerada pelo causídico de injusta, daí pensarem já interpor recurso judicial.

David Mendes disse "Vou interpor recurso constitucional porque esta absolvição para mim é injusta", e não ter duvida que o Tribunal agiu de caso pensado”. "Tudo fizeram para nos esquecermos do caso, de forma que os ânimos já se encontram brandos"

O jurista não coloca de parte a hipótese de apresentar queixa a Comissão Africana dos Direitos Humanos. "Vamos dar continuidade ao processo que nós já abrimos junto a Comissão Africana dos direitos humanos e dos povos".

O responsável pela Associação Mãos Livres avisa que não vai aceitar mais impunidade de policias envolvidos em casos de execução sumária. Para o advogado, a policia tem esquadrões de morte. "As pessoas são mortas pela polícia que age à paisana, em veículos não caracterizados, desde Toyota Hiace e Land Cruiser e motorizadas".

“É altura de colocar fim a estas arbitrariedades, disse Mendes, para quem este caso Frescura é tão flagrante que o estado não deve agir de ânimo leve”." Estamos a falar de polícias que foram presos pela polícia, foi a polícia que instruiu o processo, as armas utilizadas eram aquelas que estavam na posse da polícia, não vejo como o estado abre mão a uma responsabilidade desta, esses indivíduos são criminosos, não podemos aceitar que os criminosos fiquem à solta".

Caso a situação não evolua, aí a Mãos Livres promete sair à rua em vigília. "Nós vamos preparar uma grande vigília de protesto nas ruas"

O caso Frescura aconteceu em 2008, no bairro com o mesmo nome, no Sambizanga onde oito jovens que se encontravam em laser foram executados a queima-roupa por agentes da polícia nacional, quatro anos depois, os acusados são soltos pelo Tribunal Supremo.

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG