Links de Acesso

Justiça começa a interrogar estudante que matou 10 pessoas em escola do Texas


Pessoas reagem à porta da escola, depois do tiroteio de sexta-feira, 18 de Maio, em Santa Fé no Texas.

A justiça começou a interrogar o adolescente de 17 anos que matou dez pessoas na sexta-feira, 18 de Maio, numa escola do ensino médio de Santa Fé, Texas, no massacre mais recente registado num centro de ensino nos Estados Unidos.

Dimitrios Pagourtzis compareceu na sexta-feira algemado, com a cabeça baixa e respondendo apenas "sim, senhor", "não, senhor" às perguntas de um juiz sobre questões de procedimento. Ele foi indiciado por assassinato, um crime pelo qual poderia ser inclusive condenado à pena de morte.

Embora alguns colegas de escola tenham descrito Pagourtzis como um adolescente calmo mas solitário, as razões que o levaram a cometer o massacre ainda são desconhecidas.

De acordo com as autoridades, o jovem havia publicado há pouco tempo no Facebook uma imagem de uma camisa com a frase "nascido para matar".

A embaixada do Paquistão em Washington informou que uma estudante de intercâmbio paquistanesa está entre os mortos. Das dez vítimas mortais, oito eram estudantes e duas professoras.

De acordo com o jornal Washington Post, mais mortes foram registadas em escolas americanas desde o início de 2018 do que entre os integrantes das Forças Armadas.

Este tiroteio foi o vigésimo segundo nos Estados Unidos, desde que o ano começou.

Meio milhão de pessoas na “Marcha Pelas Nossas Vidas”

Continuem a gritar, não fiquem anestesiados, diz Papa a jovens

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG