Links de Acesso

Continuem a gritar, não fiquem anestesiados, diz Papa a jovens


Papa Francisco no Domingo de Ramos. 25 de Março 2018

O Papa Francisco pediu que os jovens continuem a protestar e que não permitam que gerações mais velhas os silenciem ou anestesiam os seus ideais.

Francisco falou neste Domingo, por ocasião do início das cerimónias da semana santa até à Páscoa, um dia depois de centenas de milhares de jovens norte-americanos terem respondido ao movimento Marcha Pelas Nossas Vidas, criado por um grupo de estudantes sobreviventes do massacre de Parkland, na Flórida.

A 14 de Fevereiro deste ano, 17 pessoas foram mortas por um estudante da escola Marjory Stoneman Douglas, em Parkland, no estado da Flórida, o que provocou uma onda de revolta e de vontade de mudar as leis de controlo de armas vigentes nos Estados Unidos.

O Papa não fez menção directa aos manifestantes dos EUA no seu discurso neste domingo.

O líder católico de 81 anos liderou uma procissão para comemorar o dia em que a bíblia conta que Jesus foi para Jerusalém e foi chamado de salvador, apenas para ser crucificado cinco dias depois.

Fazendo paralelos bíblicos, Francisco pediu para os jovens na multidão que o acompanhava para não serem manipulados.

Papa Francisco em procissão de Domingo de Ramos
Papa Francisco em procissão de Domingo de Ramos

“A tentação de silenciar jovens sempre existiu”, disse Francisco. “Há muitas formas de silenciar jovens e torná-los invisíveis. Muitas maneiras de anestesiá-los, fazê-los ficarem quietos, sem pedirem nada, sem questionarem nada. Há muitas maneiras de sedá-los, de evitar que se envolvam e tornar seus sonhos rasos, chatos e mesquinhos”, disse o Papa.

“Caros jovens, vocês têm que gritar”, disse o pontífice, pedindo para os jovens que o acompanhavam para serem como as pessoas que receberam Jesus com palmeiras em vez daquelas que pediram a crucificação dele alguns dias depois.

“Cabe a vocês não ficarem quietos. Mesmo se outros continuarem quietos, se nós velhos e líderes, alguns corruptos, ficarem quietos, se o mundo todo ficar quieto e perder sua alegria, eu pergunto-vos: Vocês vão gritar?”

E os jovens que o acompanhavam responderam: “Sim!”

Apesar do Papa não ter feito menção aos protestos nos EUA ocorridos um dia antes, ele frequentemente tem condenado a produção de armas e os ataques.

O movimento Marcha Pelas Nossas Vidas (March For Our Lives) juntou milhares de pessoas na capital americana, no dia 24 de Março mas também por todo o país.

Por Escolas Mais Seguras e Sem Armas - Marcha Pelas Nossas Vidas em Washington DC
please wait

No media source currently available

0:00 0:06:38 0:00

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG