Links de Acesso

Julgamento de activistas das Lundas começa hoje

  • Redacção VOA

Activistas das Lundas querem autonomia

Advogado de defesa diz que as acusações do crime de "assuada" foram fabricadas

Teve início nesta quarta-feira, 5, na cidade do Dundo, capital da província diamantífera da Lunda Norte, o julgamento de cinco membros do Movimento do Protectorado da Lunda Tchokwe, acusados do crime de assuada e de tentativa de assassinato de um agente da Polícia Nacional .

O julgamento dos cidadãos Rui Lucas, André Zende, Zeca Samuimba, Acoríntio Cajiji e Cazenga Manuel estava inicialmente marcado para o passado dia 8 de Junho, mas foi adiado por alegadas razões de logística.

O defensor dos acusados, Sebastião Assureira, insiste em como as acusações que pesam sobre os seus constituintes “foram fabricadas” e garante que, em contrapartida, vai pedir ao juiz a abertura de um processo contra os agentes que participaram nas detenções por haver indícios de que os mesmos cometeram crimes de agressão contra os detidos e se apossaram de alguns dos seus bens.

Os cinco activistas da Lunda Norte, que são ainda acusados de terem destruído e queimado uma esquadra policial, foram detidos depois de terem participado numa tentativa de manifestação, no dia 4 de Janeiro, que visava exigir os seus direitos à autonomia.

Este é o segundo julgamento de activistas do Movimento do Protectorado da LundaTchokwe em menos de duas semanas.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG