Links de Acesso

Jovens pretendem usar o inglês como ferramenta no mercado de trabalho

  • Teodoro Albano

Embaixadora americana Helen La Lime com os formandos

Formação de dois anos foi financiado pela Embaixada americana em Luanda

Vinte adolescentes estudantes terminaram no Lubango com sucesso um curso de inglês de dois anos na cidade de Lubango, com apoio de da mini-bolsa American English Acces Microscholarship financiada pela embaixada dos Estados Unidos em Angola.

Os beneficiários do curso, na sua maioria sem recursos próprios para estudar, foram seleccionados em diferentes escolas públicas da capital da Huíla.

Cristina Chimuco e Justo Somo veem-se como futuros professores da língua de Shakespeare.

“Estou a pensar em terminar o médio e depois colocar o inglês em prática, quem sabe poder dar aulas de inglês, ensinar às outras pessoas, principalmente crianças”, disse Chimuco, enquanto Somo revela que “um dos sonhos é ser professor de inglês, é uma das formas para expandir o inglês».

O programa implementado pelo Centro de Formação Know-How do Lubango esteve orçado em 37 mil dólares, envolveu 10módulos e não se fixou pelo ensino do inglês, segundo, Ester Baptista.

“O curso incluiu inglês, informática e outras actividades extra-curriculares como comunitárias e culturais”, explicou aquela responsável.

Por seu lado, a embaixadora dos Estados da América em Angola, Helen La Lime, que procedeu à entrega dos certificados, disse que falar diferentes línguas é abrir-se para o mundo.

«Porque falar outra língua não só dá capacidade profissional, mas também acho que aumenta a nossa vida cultural a nossa vida espiritual o nosso parecer ao mundo”, concluiu a representante dos Estados Unidos em Luanda.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG