Links de Acesso

Jovens que não viveram a guerra falam sobre a paz em Angola


Jovens na Marginal de Luanda

Alguns sentem as consequências outros duvidam das versão oficial

No dia em que se assinalam os 16 anos do Acordo de Paz em Angola, jovens com idades compreendidas entre os 14 e 16 anos têm leituras diferentes sobre a guerra e a paz.

Em conversa com a VOA, algumas afirmamjá terem ouvido falar sobre o conflito armado no país que durou mais de 27 anos, outros dizem que têm dúvidas sobre o mesmo e outros admitem que esse período não teve influência sobre a vida deles.

Jovens adloescentes que nao viveram a guerra discutem a paz em Angola - 1:58
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:58 0:00

Nélson de Sousa, de 16 anos de idade, diz que a guerra teve grandes influências na sua vida.

“Trouxe-me influências negativas porque não consigo um escola boa ou uma vida melhor”, sublinhou Sousa, quem, no entanto, diz estar feliz pelo facto de viver “num país democrático”.

Garcia Sampaio da Fonseca, de 14 anos de idade, desconhece qualquer influência na vida dele por “não ter vivido o período da guerra”.

Fonseca revela algumas dúvidas sobre a história “contada pelos adultos sobre as causas da guerra”.

Segundo ele, “dizem que a Unita é que criou a guerra e o MPLA trouxe a paz, mas eu tenho as minhas dúvidas que a UNITA tenha provocado a guerra do nada”.

Quem também deu a sua opinião é José Rola, de 15 anos, que “diz ser feliz por não ter vivido o período de guerra”.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG