Links de Acesso

Jornalista turca presa por insultar Erdogan


Sedef Kabas

Figuras do governo condenaram Kabas, enquanto políticos da oposição defenderam o seu direito à liberdade de expressão

Uma conhecida jornalista turca foi presa enquanto aguarda um julgamento por insultar o presidente Recep Tayyip Erdogan, disse o seu advogado.

Sedef Kabas foi presa depois de ter citado um provérbio na televisão e nas redes sociais referindo-se a um boi.

Sob a lei de insultos, dezenas de milhares foram processados por atacar Erdogan desde que ele se tornou presidente em 2014, depois de mais de uma década como primeiro-ministro.

O seu advogado, Ugur Poyraz, twittou que ela havia sido formalmente presa durante uma audiência no tribunal em Istambul no sábado. O juiz aceitou o argumento da procuradoria de que ela representava um risco de fuga.

Kabas, 53 anos de idade, apresentou uma série de programas de TV de alto nível ao longo de uma carreira de três décadas.

Ela foi detida pela polícia na sua casa em Istambul no início do sábado, após fazer comentários na Tele 1 e no Twitter.

Figuras do governo condenaram Kabas, enquanto políticos da oposição defenderam o seu direito à liberdade de expressão.

“Insultar o presidente eleito da nossa nação com expressões feias e vulgares é de facto um ataque à vontade nacional”, disse Numan Kurtulmus, vice-chefe do partido no poder.

Meral Aksene, líder da oposição, disse que “essa mentalidade desaparecerá e a justiça voltará à Turquia”, escreveu ela.

A acusação de insultar o presidente acarreta uma pena máxima de quatro anos de prisão.

Desde 2014, mais de 35.500 casos foram arquivados por insultar Erdogan, resultando em quase 13 mil condenações, segundo dados do Ministério da Justiça.

A Turquia está sob pressão internacional para mudar a legislação. Em outubro, o Tribunal Europeu de Direitos Humanos disse que a liberdade de expressão de um homem foi violada, quando ele foi detido em 2017 sob a lei de insultos.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG