Links de Acesso

Joe Biden à frente de um país profundamente dividido


Joe Biden and Kamala Harris

O candidato Democrata Joe Biden venceu as eleições presidenciais americanas de acordo com as projecções de vários media americanos.

A confirmar-se a vitória, Joe Biden aos 78 anos de idade será o presidente mais idoso da história dos Estados Unidos e vai ter que governar a partir de Janeiro um país ainda profundamente dividido conforme indicam os resultados eleitorais.

A sua vitória foi projectada em diversos orgãos de informação americanos que lhe deram a vitória no importante estado da Pensilvânia que com os seus 20 delegados ao Colégio Eleitoral lhe deram até agora um total dos mais de 270 votos necessário para vencer.

Mas as suas vitórias nos estados vitais foram alcançados com margens mínimas de vantagem sobre o seu oponente Donald Trump, numa reflexão dessas divisões que continuam a marcar o país.

Como reflexo disso e com apenas os Estados da Geórgia e Carolina do Norte ainda por anunciarem oficialmente os seus resultados Biden tinha vencido 24 dos 50 Estados americanos dando-lhe portanto a possibilidade de vencer no máximo 26 Estados.

Contudo no número de votos através do país Biden obteve uma maioria confortável de mais quatro milhões de votos que Donald Trump.

É de prever que o candidato Democrata tente nas próximas horas acalmar as tensões que se vivem no país como resultado da polarização que aumentou nos últimos anos reflectindo crescentes divisões entre o eleitorado dos estados do litoral por um lado, e interior e do sul e ainda mesmo em muitos estados ganhos por Biden entre o eleitorado urbano e o rural.

Já na sexta-feira à noite Biden tinha sublinhado a necessidade da reconciliação afirmando que “o propósito da política não é levar uma guerra total e sem fim, mas sim resolver problemas”.

“Podemos ser oponentes mas não somos inimigos”, acrescentou o candidato Democrata que expressou confiança na vitória.

Para além da crise causada pela pandemia do Coronavírus e caso se confirme oficialmente a sua vitória, Biden terá que encontrar meios para implementar promessas eleitorais, nomeadamente aumentar os impostos às empresas e contribuintes mais ricos, expandir os seguros de saúde e aplicar uma política ambiental que irá deparar com a oposição de interesses económicos em muitos estados americanos.

Tudo isto pode depender de quem irá controlar o Senado e isso está dependente de eleições no estado da Georgia que terão que ser repetidas no início de Janeiro porque nenhum dos candidatos obteve mais de 50% dos votos como requerido pela lei desse Estado.

Por outro lado, embora os Democratas possam manter a maioria na Câmara dos Representantes ao contrário do que se previa os Republicanos ganharam lugares reduzindo a maioria do partido Democrata.

Biden será o 46º Presidente dos Estados Unidos e já tinha sido candidato à Presidência em 1988 e 2008.

A Senadora Kamala Harris será a primeira mulher e a primeira pessoa não branca a ocupar o cargo de vice-presidente.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG