Links de Acesso

João Lourenço diz que o seu governo será de todos

  • Isaías Soares
  • Redacção VOA

Angola João Lourenço

Candidato do MPLA critica proposta de "governo inclusivo" da UNITA

O candidato do MPLA à presidência, João Lourenço, criticou a proposta da UNITA para a formação de um governo de inclusão se vencer as eleições.

Discursando perante dezenas de milhar de pessoas João Lourenço disse que a proposta é um pedido de inclusão pois a UNITA sabe que não vai vencer as eleições.

O cabeça de lista do MPLA disse que o MPLA vai vencer com uma maioria qualificada permitindo que governe sozinho como é desejo do eleitorado mas para todos os angolanos.

“Vamos depois do dia 23 deste mês, depois de constituído o Governo, governar para todos os angolanos, sem termos de chamar, necessariamente, de Governo inclusivo” disse Joao Lourenço que no seu discurso apelou a uma maior produção agrícola em Malanje.

Dezenas de milhares de militantes, amigos e simpatizantes do partido dos camaradas e população oriundos de vários municípios desta província concentram-se no largo criado defronte a estação dos Caminhos-de-ferro de Luanda nesta cidade para ouvir o candidato do MPLA.

Por outro lado também em Malanje O presidente da Aliança Patriótica Nacional, Quintinho Moreira, discursou igualmente para centenas de aderentes sobre o programa de governação a ser sufragado nos próximos dias pelos angolanos.

A Frente Nacional de Libertação de Angola trabalhou no município de Cacuso, onde apresentou o seu programa de governo e convencer a população local a acompanhar a visita do presidente da organização, Lucas Ngonda a esta cidade a partir da próxima sexta-feira, 11.

O secretário local de FNLA, Augusto Kimujinga Pinto, que orientou o acto de massas defendeu a paz e o respeito pelas diferenças políticas antes, durante e depois das eleições.

Primeiro secretário da FNLA Augusto Pinto
Primeiro secretário da FNLA Augusto Pinto

“Que vamos todos nós ruma às eleições com um único coração: o amor ao próximo, felicidade e paz, esta paz que ao respeito das pessoas muito embora as diferenças políticas”, afirmou , assinalando que “o povo de Cacuso, os militantes, amantes da FNLA, amantes desta paz, amantes desta Angola, deixem a calúnia, a falta de respeito e vão às eleições e votem o candidato da FNLA”.

Integrou a caravana da FNLA o secretário nacional para os antigos combatentes, Desidero Felisberto.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG