Links de Acesso

Jack Dorsey, co-fundador do Twitter, abandona cadeira de CEO


Imagem de Arquivo: Jack Dorsey, 25 de Março 2021. (House Energy and Commerce Committee via AP)

Legado de Dorsey é controverso, dizem analistas

O co-fundador do Twitter, Jack Dorsey, deixou o cargo de CEO da plataforma de media social. Ele foi sucedido pelo actual director de tecnologia do Twitter, Parag Agrawal.

Dorsey permanecerá no conselho até que o seu mandato expire em 2022. Agrawal juntou-se ao Twitter em 2011 e é CTO desde 2017.

Numa carta publicada na sua conta do Twitter, Dorsey disse que estava "muito triste, mas (também) muito feliz" por deixar a empresa e que a decisão foi dele. No domingo, Dorsey enviou um tweet críptico lendo apenas "Eu amo o Twitter".

No início da tarde, as acções do Twitter estavam praticamente inalteradas, com queda de menos de 1% para 46,65 dólares.

O Twitter foi apanhado na atmosfera política acalorada que antecedeu as eleições de 2020, especialmente quando baniu o ex-Presidente Donald Trump após sua incitação ao motim de 6 de Janeiro no Capitólio dos EUA.

Dorsey defendeu a medida, dizendo que os tweets de Trump após o evento resultaram num risco para a segurança pública e criaram uma "circunstância extraordinária e insustentável" para a empresa. Trump processou a empresa, bem como o Facebook e o YouTube, em Julho pela sua alegada censura.

Os críticos argumentaram que o Twitter demorou muito para lidar com o discurso de ódio, assédio e outras actividades prejudiciais na sua plataforma, especialmente durante a campanha de 2020 das eleições dos Estados Unidos.

Legado de Dorsey é controverso

“Se ele está realmente a afastar-se do Twitter desta vez, Dorsey deixa para trás um legado misto”, disse Paul Barrett, vice-director do Centro Stern da NYU (Universidade de Nova Iorque) para Negócios e Direitos Humanos.

“Uma plataforma que é útil e potente para comunicação rápida, mas que tem sido explorada por uma série de maus actores, incluindo o ex-Presidente Donald Trump, que fez o seu melhor no Twitter para minar a democracia - até que o pessoal de Dorsey finalmente se cansou e o bloqueou. ”

Dorsey enfrentou várias distrações como CEO, começando com o facto de que ele também é fundador e CEO da empresa de pagamentos Square. Alguns grandes investidores questionaram abertamente se ele poderia efectivamente liderar as duas empresas.

No ano passado, o Twitter chegou a um acordo com dois desses investidores activistas que mantiveram Dorsey no cargo mais alto e deram uma cadeira no conselho da empresa para a Elliott Management Corp., que detinha cerca de 4% das acções do Twitter, e outra para Silver Lake.

Dorsey não ofereceu razões específicas para a sua renúncia, além de um argumento abstrato de que o Twitter, onde ele passou 16 anos em várias funções, deve "romper com a sua fundação e fundadores". A dependência dos fundadores da empresa, escreveu ele, é "severamente limitante".

Ele expressou a sua confiança em Agrawal e no novo presidente do conselho, Bret Taylor, que é presidente e COO da empresa de software comercial Salesforce.

Os primeiros dias do Twitter começaram com um tweet enviado por Dorsey em 21 de Março de 2006, que dizia “apenas configurando meu twttr”.

O Twitter passou por um período de crescimento robusto durante os seus primeiros anos, mas à medida que sua expansão diminuiu, a empresa de São Francisco começou a ajustar o seu formato numa tentativa de torná-lo mais fácil e envolvente de usar.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG