Links de Acesso

Isabel dos Santos questiona decretos que revogam contratos "apenas" das suas empresas


Isabel dos Santos responde a decisões deo Governo

Empresária garante que vai continuar a investir em Angola e diz pretender resolver pendentes com o Governo

A empresária angolana Isabel dos Santos disse em entrevista à Radio MFM, em Luanda, nesta sexta-feira, 27, não entender como é que mesmo existindo vários empresários no país apenas são revogados os decretos de adjudicação de obras referentes às empresas dela.

A filha do antigo Presidente José Eduardo dos Santos citou como exemplo o cancelamento do projecto do porto do Dande e Caculo Cabaça.

Isabel dos Santos questiona decretos que revogam contratos "apenas" das suas empresas - 2:20
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:19 0:00

“Nós tomamos conhecimento do decreto recente de que a empresa do Caculo Cabaça foi excluída. Há várias outras empresas e não se revogam, só se fala de uma única empresária", disse Santos na entrevista.

A empresária reiterou não estar a afrontar o Estado angolano e que quer ver resolvidos esses pendentes junto das autoridades angolanas.

"Sou angolana e vou continuar a investir em Angola", assegurou Isabel dos Santos.

O Governo acusou recentemente a companhia Atlantic Ventures de fazer declarações falsas e de não ter qualquer capacidade financeira ou técnica para levar a cabo o projecto de construção da Barra do Dande.

Em comunicado, o Ministério dos Transportes considerou serem falsas as declarações da Atlantic Ventures - holding aparentemente ligada a Isabel dos Santos.

Em comunicado, o Ministério dos Transportes angolano considerou serem falsas as declarações da Atlantic Ventures, holding aparentemente ligada a Isabel dos Santos, filha do ex Presidente Eduardo dos Santos.

O Ministério indica ainda que a companhia poderá ter sido criada para ser apenas um veículo para outros interesses.

A Atlantic Ventures está aparentemente ligada a Isabel dos Santos embora o seu nome não conste da lista de quatro accionistas, que terão investido um total de quatro milhões de kwanzas, cerca 15 mil dólares na sua criação.

XS
SM
MD
LG