Links de Acesso

Irma avança para Flórida depois de deixar 11 mortos e milhares de desabrigados

  • Redacção VOA

Destruição em Saint Martin

Várias cidades evacuadas no Sul da Flórida

O furacão Irma, uma das fenómenos atmosféricos mais fortes no Atlântico no último século, deixou um rastro de destruição em ilhas do Caribe antes de atravessar a República Dominicana em direcção ao Haiti nesta quinta-feira, 7.

Até agora, estão confirmados 11 mortos e milhares de desabrigados, mas os números são imprecisos por falta de informações.

A tempestade atingiu várias ilhas pequenas no nordeste do Caribe, incluindo Barbuda, St. Martin e as Ilhas Virgens Britânicas.

No seu caminho, arrancou árvores, derrubou casas e provocou chuvas fortes e ondas de até 12 metros de altura.

Meteorologistas descreveram o Irma como uma tempestade de categoria 5 "potencialmente catastrófica", a maior classificação dos EUA para furacões.

Relatos apontam que a área de Antígua e Barbuda foi uma das mais devastadas.

A ilha mais setentrional, Barbuda, que abriga cerca de 1.700 pessoas, foi "totalmente demolida", com 90 por cento das habitações afectadas, revelou o primeiro-ministro Gaston Browne.

O Irma chega a Flórida no domingo, 10, e será o segundo grande furacão a atingir o território americano em duas semanas.

O furacão Harvey matou cerca de 60 pessoas e causou até 180 mil milhões de dólares em danos após atingir o Texas no final do mês passado.

O fenómeno provavelmente atingirá a Flórida como um furacão de categoria 4 muito poderosa, com tempestades e inundações, de acordo com o NHC.

O governador da Flórida, Rick Scott, disse que não estava claro se o Irma atingirá a costa leste ou oeste do Estado, mas recomendou os residentes a ficarem atentos com as ondas provocadas por ventos poderosos.

O presidente americano, Donald Trump, decretou estado de emergência no Estado, em Porto Rico e nas Ilhas Virgens Americanas, mobilizando recursos federais de assistência a desastres.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG