Links de Acesso

Irão nega ter abatido avião ucraniano


Acidente deixou 176 pessoas mortas

As autoridades do Irão garantem que o avião da Ukraine International Airlines não foi abatido na quarta-feira, 8, como disse ontem o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau e fontes dos serviços de informação dos Estados Unidos.

"Uma coisa é certa, esse avião não foi atingido por um míssil", afirmou em conferência de imprensa nesta sexta-feira, 10, em Teerão, o presidente da Autoridade da Aviação Civil do Irão.

Ali Abedzadeh admitiu recorrer a especialistas da Rússia, Ucrânia, França e Canadá caso "não seja possível recuperar as informações" registadas pelo aparelho que se despenhou.

Ele ainda disse que a recuperação das caixas negras pode demorar um mês e a investigação até um ano.

Trudeau confirma

Ontem, Justin Trudeau, que citou fontes dos serviços de inteligência para assegurar que o avião abatido pelo Irão, afirmou, no entanto, que a derrubada pode ter sido acidental, mas apontou que a investigação do caso precisa ser completa.

Primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, em Otawa, Ontário. 8 janeiro, 2020
Primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, em Otawa, Ontário. 8 janeiro, 2020

"Temos inteligência de várias fontes, incluindo nossos aliados e nossa própria inteligência. As evidências indicam que o avião foi abatido por um míssil terra-ar iraniano. Pode ter sido não intencional", acrescentou Trudeau.

O avião turco caiu perto do aeroporto de Teerão pouco tempo depois de decolar e do Irão ter atacado duas bases americanas.

O voo 752 partiu com quase uma hora de atraso do aeroporto Imam Khomeini e tinha como destino o Aeroporto Internacional Boryspil, em Kiev, na Ucrânia.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG