Links de Acesso

Igrejas ilegais com dias contados em Malanje


Há 32 confissões em situação irregular na província

Autoridades avisam que as confissões religiosas têm até 4 de Novembro para regularizarem a sua situação

As autoridades da província angolana de Malanje podem fechar 32 confissões religiosas que funcionam ilegalmente a partir de 4 de Novembro, data limite para a regularização da situação, de acordo com um decreto publicado no início deste mês.

Seitas religiosas vão ser encerradas em Malanje - 1:25
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:25 0:00

O director do Gabinete Provincial da Cultura Turismo Juventude e Desportos, Fernandes Simão Cristóvão, que reuniu-se na quarta-feira, 17, com os líderes religiosos garantiu o cumprimento da lei.

“Depois desse encontro, passaremos a fiscalizar com maior rigor o cumprimento da lei, e aqueles que continuarem a agir à margem das normas poderão ser responsabilizados criminalmente, como diz o próprio decreto”, disse Cristóvão.

Fernandes Simão Cristóvão João
Fernandes Simão Cristóvão João

Alguns dos líderes presentes no encontro, que decorreu no anfiteatro da biblioteca Nginga Mbandi, reconheceram a importância da nova legislação.

Gálatas Capusso, da Igreja Fé Apostólica Americana, disse que o decreto chegou na hora certa.

“O Governo tem razão e aparece num bom momento, já nos perguntámos onde estava a Cultura para fiscalizar determinadas igrejas que às vezes acabavam fazendo coisas que não têm nada a ver com igrejs, aliás, os falsos profetas”, reconhecer Capusso.

O líder da Igreja MCERA, Quioma Adão, referiu que a lei é para todos.

“Primeiramente nós devemos saber que ninguém está acima da lei, o Governo quer que tudo marchae em ordem”, precisou, justificando “para evitar a confusão devemos nos conformar com a lei”.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG