Links de Acesso

Aumentou repressão dos direitos humanos em Angola em 2016, diz Human Rights Watch

  • Redacção VOA

Zungueira em Luanda, Angola

Relatório divulgado hoje aponta ainda restrições à liberdade de imprensa e repressão a qualquer tipo de protestos.

A situação dos direitos humanos em Angola deteriorou-se em 2016 com uma contínua repressão por parte do Governo, ao mesmo tempo que o país enfrentou a sua pior crise económica desde o fim da guerra civil em 2002.

A denúncia é da organização de defesa dos direitos humanos Human Rights Watch (HRW), cujo relatório mundial referente ao ano de 2016 foi divulgada nesta quinta-feira, 12, aqui em Washington.

A HRW afirma que a queda dos preços do petróleo no mercado internacional expôs ainda mais problemas não resolvidos por anos de corrupção na gestão dos fundos públicos e controlo político das instituições.

No que diz respeito à liberdade de imprensa, a organização condenou a cobertura altamente tendenciosa dos órgãos de informação estatais e disse que o Governo continua a restringir a liberdade de expressão.

As autoridades continuaram também "a travar repetidamente protestos pacíficos, que, quando ocorreram, foram reprimidos com força excessiva e detenções arbitrárias".

A HRW revela ainda que os presos em Angola continuam a ser alvo de condições de detenção miseráveis, marcadas pela superlotação das cadeias, violência e corrupção.

As forças de segurança, denuncia aquela organização de defesa dos direitos humanos, recorrem ao o uso de força excessiva ante total impunidade, enquanto o Governo mostra-se incapaz de investigar e julgar as violações de direitos humanos por parte de membros daquelas forças.

Por outro lado, a HRW fez notar que os despejos forçados continuaram a ocorrer em 2016,acompanhados de uma série de violações de direitos humanos.

(Em actualização).

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG