Links de Acesso

Huíla pondera explorar as suas florestas

  • Teodoro Albano

Autoridades defendem exploração com medidas para proteger o ambiente.

As autoridades da província da Huíla anunciaram a pretensão de começar a tirar melhor proveito do potencial florestal da região através da exploração da madeira.

O director provincial da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Lutero Campos, diz que estão a ser dados passos para que a exploração racional da madeira seja um facto e dentro dos marcos da lei.

Numa altura que se aponta com insistência para a importância da variação das fontes de financiamento à economia, Lutero Campos refere que a província da Huíla tem condições para dar início à exploração dos cerca de quatro mil metros cúbicos de florestais por ano com medidas colaterais de protecção do ambiente.

«Hoje temos que meter regras de jogo com base na lei existente e em vigor desde sempre para que se possa fazer a exploração florestal com regras de acordo com as cotas que temos na província de cerca de dois mil metros cúbicos para exploração dos quatro mil que nos restam, de forma que os madeireiros possam fazer a exploração, mas também fazer o repovoamento”, disse.

A província da Huíla dispõe de densas florestas no seu interior que podem ser fonte de exploração da madeira com destaques para os municípios de Chipindo, Caconda, Chicomba, Caluquembe, Kuvango, Jamba e Matala no norte e leste da região.

Em Angola vários diplomas foram aprovados para promover este sector que, em 2015 facturou 4,5 mil milhões de kwanzas em 164 mil metros de produção.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG