Links de Acesso

Huíla: Número de eventuais é ameaça ao sistema de saúde


A denúncia é da Ordem dos Enfermeiros da Huíla

A Ordem dos Enfermeiros da Huíla diz estar preocupada com o facto de importantes sectores do serviço de saúde na província estar entregue ao pessoal eventual.

O alerta lançado pelo presidente da Ordem, Lourenço Bento, não está na qualidade destes, mas no facto dos mesmos não estarem inseridos no Sistema Integrado de Gestão Financeira do Estado.

Huila: Numero de eventuais é ameaça ao sistema de saúde - 1:55
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:55 0:00

Esta situação, segundo Bento, estende-se um pouco por toda a província e coloca em risco o sistema de saúde em alguns municípios e aponta como exemplo a circunscrição do Kuvango, na região leste, onde o pessoal eventual está há vários meses com salários em atraso.

“O município do Kuvango a sua rede periférica 80 ou senão mesmo 90 por cento dos profissionais de enfermagem que estão lá distintas unidades sanitárias quer sejam postos ou centros de saúde são eventuais. O que significa dizer que se esse pessoal abandona os serviços 90 por cento da rede periférica fecha. Os relatos que temos é que muitos deles estão seis ou mais meses (sem salários). É uma dificuldade muito grande”, exemplificou Lourenço Bento.

A Ordem dos Enfermeiros na região defende uma intervenção urgente do Governo para acudir a situação, sob pena de se colocar em causa o funcionamento da rede sanitária da província.

“A continuar essas instituições correm-se sérios riscos de encerrar porque é aquilo que se diz na gíria: o saco vazio não fica de pé. Eles precisam a sua própria sustentabilidade e da sustentabilidade das suas famílias e se faz sentir mais a nível dos municípios”, defendeu aquele responsável.

O Governo da Huíla garante estar ao corrente da situação e promete regularizar os atrasados salariais com o pessoal eventual, tão logo, haja alguma abertura financeira.

O director do gabinete provincial da saúde, Eleutério Hivilíkwa, disse recentemente numa rádio local que para o concurso público deste ano anunciado para o sector da saúde a prioridade poderá passar pela inserção do pessoal eventual.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG