Links de Acesso

Guterres quer corredores humanitários e cessar-fogo na Ucrânia


Presidente russo Vladimir Putin fala com o Secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, durante um almoço no Palácio do Eliseu, pelas comemorações dos 100 anos do Dia do Armistício. 11 Novembro 2018, Paris, França.

Vladimir Putin diz que exército russo foi provocado em Bucha e "espera" saída diplomática

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pediu uma investigação independente sobre "possíveis crimes de guerra" na Ucrânia, e que Moscovo e Kyiv trabalhem com a ONU para permitir a abertura de corredores humanitários.

“Estou preocupado com os repetidos relatos de possíveis crimes de guerra", na Ucrânia, disse Guterres numa conferência de imprensa conjunta com o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, nesta terça-feira, 26, em Moscovo.

No encontro com o chefe da diplomacia russa, Guterres acentuou a necessidade de existirem corredores humanitários "realmente eficazes" em território ucraniano, enquanto Sergei Lavrov garantiu que Moscovo enviou uma proposta de paz à Ucrânia, mas disse não ter recebido qualquer resposta.

"Não há tropas ucranianas no território da Federação Russa, mas há tropas russas no território da Ucrânia", interrompeu Guterres, num sinal de algom desconforto.

Putin fala de provocação em Bucha

O secretário-geral da ONU também encontrou-se com o Presidente Putin que terá pedido resposta rápida por parte da Ucrânia às propostas de Moscovo.

"Apesar de que a operação militar esteja em curso, continuamos com esperanças na capacidade de alcançar acordos pela via diplomática", disse Putin, de acordo com alguns trechos divulgada pela imprensa pública russa.

O líder do Kremlin comentou as acusações de crimes de guerra contra as forças russas em Bucha, onde centenas de civis forma executados, afirmando que “houve uma provocação” e que “o exército russo não teve nada a ver".

"Sabemos quem organizou esta provocação, através de quais meios e quais foram as pessoas que a realizaram", concluiu, sem acusar ninguém.

O porta-voz do secretário-geral da ONU, Stéphane Dujarric, divulgou um comunicado no qual revela que apesar de Putin ter "concordado, em princípio", com o envolvimento da ONU e da Cruz Vermelha, serão realizadas novas discussões entre o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários e o Ministério da Defesa da Rússia para abertura de corredores humanitários.

António Guterres encontra-se na quinta-feira com o Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy, quem criticou o facto de o secretário-geral da ONU ter visitado primeiro Moscovo e não Kyiv.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG