Links de Acesso

Guineenses falam em optimismo e frustração três anos após as eleições

  • Lassana Casamá

José Mário Vaz e Domingos Simões Pereira na campanha de 2014

A 14 de Abril de 2014, a Guiné-Bissau voltava à normalidade constitucional, mas crise política continuar

A Guiné-Bissau assinala nesta quinta-feira, 13, o terceiro ano da realização das eleições gerais de 2014, que puseram fim a um conturbado período de transição, fruto de um Golpe de Estado, liderado pelo então Chefe de Estado-maior General das Forças Armadas, António Indjai.

O vencedor das eleições legislativas foi o PAIGC, que indicou para primeiro-minsitro o seu líder Domingos Simões Pereira.

Eleições foram a 13 de Abril 2014
Eleições foram a 13 de Abril 2014

José Mário Vaz, também com o apoio do PAIGC, foi eleito Presidente da República.

A VOA saiu às ruas de Bissau para ouvir as pessoas.

Para muitos foram três anos de algum sinal de optimismo, mas, a maioria, fala em frustações.

Feitas as contas, todas as expectativas criadas à volta das eleições de 2014, não passaram de ilusões, segundo muitos entrevistados.

Outros, no entanto, compreendem a situação e acreditam no futuro do país.

Acompanhe a reportagem:

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG